Discipulado

O discipulado nunca deve ser manipulativo. O verdadeiro discipulado é para ajudar o discípulo a crescer. Nada forçado dá certo. Se o discipulador tenta manipular ou forçar o discípulo a fazer ou deixar de fazer alguma coisa, este deve ser muito franco e transparente sobre isto, e se ele não mudar, falar com a liderança dele.

O discípulo não deve se fechar contra o discipulado ou dar a desculpa de que não pode fazer nada. Todo discipulador tem uma cobertura (líderes da igreja e também um discipulador sobre ele). Assim, ninguém pode usar quaisquer evasivas ou pretextos para não se abrir e receber ajuda do seu discipulador.

Jesus ordenou que fizéssemos discípulos (Mateus 28.18-20). No modelo do MDA, traduzimos isto em um mínimo de dois. Cremos que todo cristão deve ter um discipulador e no mínimo dois discípulos. Se o indivíduo é recém-convertido (um a seis meses), podemos compreender que ainda não tenha discípulos. Mas ele deve começar a orar e buscar a direção de Deus sobre esta área. Deve começar a evangelizar seus amigos, colegas de trabalho e de aula, vizinhos, parentes, etc. Deve orar muito pela conversão de toda a sua família. A Bíblia garante que através da fé ele pode ganhar toda a sua família para Jesus. Na medida em que for ganhando pessoas para Jesus, ele logo terá seus três discípulos, ou até mais.

A Visão do MDA pede que cada cristão esteja inserido no centro exato do coração de Deus. Também no coração da célula, no coração da igreja local, no coração da igreja mundial do Senhor Jesus, que é o coração do Reino de Deus. Como já dissemos, no MDA cada cristão deve estar sendo discipulado e fazendo discípulos. Deve participar de uma célula, abraçar a visão da igreja local, buscar a unidade da igreja mundial e colocar em primeiro lugar o reino de Deus. E a bênção será plena.

Downloads

faça o download do manual do discipulador e o discipulado inicial.

Manual do Discipulador Manual do Discípulo